nós somos ridículos, levianos, cheios de maus hábitos, sentimos tédio, não sabemos olhar, não sabemos compreender, ora, todos nós somos assim, nós todos, e tanto os senhores quanto eu, quanto eles! Porque os senhores não vão ficar ofendidos pelo fato de eu estar lhes dizendo isto na cara, dizendo que somos ridículos! E sendo assim, por acaso os senhores não são material? Sabem, a meu ver, ser ridículo é às vezes até bom, até melhor: é mais fácil perdoar uns aos outros, é mais fácil fazer as pazes; não se vai compreender tudo de uma vez, não se vai começar diretamente pela perfeição! Para atingir a perfeição é preciso primeiro não compreender muita coisa! E se compreendemos muito rapidamente vai ver que não compreendemos bem.
Dostoiévski - O Idiota.
Anónimo:

core.

0

Sinto

um oco

doloroso

Anónimo: só agora que fui percebe que é Amélie Poulain na dash// quanto amr

Sim, é ela, meu caro anonimo, estou apaixonado por Amélie Poulain ♥

Me fascina a estranheza, a solidão e o amor de Amélie, e sua forma de ver o mundo e as pessoas. Este filme me encantou. 

1
Eu não consigo.
Se ta doendo, eu tenho que chorar.
Requiz 
Às vezes tento arrumar as coisas, mas esqueço que sou uma bagunça.
Gramaticas.  
Respira fundo e apaga tudo por alguns segundos. Conte até dez e permita-se recomeçar. Parece terapia mas não é, quando se está na beira do abismo, você se salva ou vira manchete de jornal. A poesia fica no canto da página, feito nota de falecimento, sem nenhuma expressão. Não adianta querer entender o que se passou, é hora de esquecer e se reorganizar, uma mera questão de sobrevivência. Depois de tantas recaídas, idas e vindas é preciso voltar ao jogo. E é nessas horas que eu gosto de comparar o ser humano com a água, com o líquido e o abstrato, gosto de acreditar na flexibilidade e fluidez do universo. Eu diria que o segredo é ser capaz de enxergar todas as possibilidades de escolha, de entender as múltiplas facetas da verdade. Vasculhe o jornal, tantas coisas acontecendo, o mundo é um balão de novidades, uma esfera cibernética de fatos e pessoas. Reflita, se fossemos baseados em regras ou princípios torpes, tornaríamos repetições sem graça dos nossos pais, no máximo um retrato hightech do passado. Está na hora de exercer toda a sua criatividade. Reaja e assim como a água deixe fluir. Ocupe um novo lugar, adapte-se às novas condições de temperatura e ambiente. Vamos, respira, a cada tropeço temos a chance de rever tudo, de encontrar as falhas, de tampar os buracos. Somos um rio repleto de vida, carregamos em nós mesmos um universo particular de possibilidades e vocações. Abras as gavetas, doe algumas roupas, faça novas combinações, ache palavras interessantes no dicionário e use-as, compre discos, vá ao conservatório de música e em suas escadarias recite aquele verso que te fez chorar. Está tudo ai, basta exercermos a nossa liberdade e irmos em frente.
Elisa Bartlett   
Tentei enumerar a areia do mar, comparar com sinais entre nós dois. Mas dariam ambos o resultado infinito. Tentei ainda filtrar o brilho do sol e a luz das estrelas, mas ainda percebo que nada se compara a harmonia que há entre seu olhar e o seu sorriso. Que luz existiria sem você? Ou paz sem sua vinda? Pois que seja bem vinda todo dia, sem ida por favor. Que seja infinitamente nós dois.
Dois tons de amor.   
Ando um pouco assustada com a vida. As pessoas, por mais que eu não queira, vivem me surpreendendo. Algumas para o bem e outras para o mal. Sei que ninguém é santo nem demônio. Também sei que expectativas são apenas expectativas. Mas as pequenas decepções ocorrem diariamente, é inevitável. Eu decepciono, você decepciona, eles decepcionam. E assim a vida segue, um pouco decepcionada, mas com um tantinho de fé.
— Clarissa Corrêa